31 de janeiro de 2010

Segundo hábito

"Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece" 
Pablo Neruda

Fonte imagem: Flickr

8 Reações:

- All disse...

Oi Vii. Desculpe a demora, tenho sido consumido pelos problemwas da vida pessoal. Tudo que construi com uma pessoa durante meses está por um fio e por mais que me esforce para recuperar não consigo alcançá-la. Mas basta de falar de mim. Admirei seus textos Obrigado por seguir meu blog, agora também sigo o seu. Por fim, amei seu quem sou eu. Viver por amor, mas não se engane, é uma taréfa árdua. Mas vai valher apena se vc encontrar alguem que compartilhe da mesma convicção. Mas não se erre como eu achando que encontrou, e na verdade apenas se magoar. Boa sorte meu caro.

dianaBruna disse...

Palavras sábias, vindas de um sábio. Mais sábio é quem as segue, ou melhor, quem as cultiva.
Um beijo!

Miss Murder disse...

Lindas palavras, e muito reais nao há duvida! O bom da vida é arriscar!!

Bel Lobato disse...

muito bom teu blog!!! brigada pela visita. abraço

- All disse...

Obrigado meu caro. Vou acompanhar seus textos, adoraria conversar com você também, se quizer
all.weiss@hotmail.com

***MissUniversoPróprio*** disse...

Ah...Neruda é maravilho, né? Lembro que me apaixonei por sua obra quando assisti, pela primeira vez, um filme que tratava dele... faz, pelo menos, uns 14 anos...

Perfeito!

Beijos e uma semana linda pra ti!

Enrique Coimbra disse...

Eu sempre converso com gente desconhecida. Sempre arrisco algo novo e procuro diversão no que já não me diverte, tentando reinterpretar alguma coisa perdida. Palavras que dão ânimo, não? Abraços.

Alessandra disse...

Adoro seu blog. Paulo Neruda é incrível!

Postar um comentário

Leitores recentes do blog