21 de agosto de 2011

Remédio e Mar

Um gosto forte e que não consigo definir, algo que aperta com um pouco de sufoco na garganta; como um remédio forte que aos poucos vai perdendo a intensidade do gosto, mas continua.... Continua a incomodar. E esse gosto é só meu. Por mais que eu diga ou tente mostrar diretamente a alguém, (o que normalmente não faço) apenas EU sinto; por isso se torna pesado, às vezes difícil, e pra alguns que porventura leem sem sensibilidade no olhar, banal. Foge-me do controle, como se após o gole, rompesse a linha do sentido, e eu não respondesse mais por minhas ações conscientes, o equilíbrio se quebra, e são tantos os efeitos colaterais, tanta coisa vêm à tona... E me sinto assim, fragilizado, vulnerável como a onda de um mar; tanto que me escapolem as metáforas entre os dedos, e quando penso ter encontrado um sentido, me vejo novamente sob o efeito do remédio, do que eu sinto. 

1 Reações:

@dihpardal disse...

Que linda essa reflexão.
Adorei seu blog.

Parabéns, muito lindo o texto.

Postar um comentário

Leitores recentes do blog